PMSB apresentou ações no Seminário da REPAM

A implantação de uma política de saneamento básico em Mato Grosso foi o tema da palestra da Coordenadora do PMSB 106, professora Eliana Rondon, no segundo seminário Repam-MT, realizado no final de semana de 17 e 18 de fevereiro, em Cuiabá. O seminário envolveu lideranças do todo o Estado e teve como finalidade principal a discussão da Campanha da Fraternidade de 2018, além de outro temas contemplados na encíclica “Laudato Si”, do Papa Francisco.

Eliana falou sobre a importância do saneamento no contexto da luta contra as violências, discorrendo sobre o trabalho que vem sendo feito há mais de dois anos pelo convênio Funasa/ UFMT e Governo do Estado,  para dotar os municípios com menos de 50 mil habitantes de um plano para ser aplicado em até 20 anos.

Além de ressaltar a importância do projeto, que hoje já está praticamente terminado, com os municípios já elaborando suas leis para o saneamento básico, a coordenadora do PMSB também realçou o caráter de invisibilidade do Saneamento, que por isto tem levado as sociedades a não se importarem com ele.

Além da coordenadora do PMSB a filósofa Josita Priante, que responde pela área social do projeto falou sobre o amplo trabalho de mobilização social desenvolvido para que as comunidades participassem da elaboração dos planos.

O 2º Seminário da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam)-MT foi conduzido por Dom Neri Tondello – Bispo da Diocese de Juína e teve participações do Padre Jair Fante – Secretário Executivo da CNBB no RO2, Prof. Dr. Luiz Augusto Passos – Dep. Educação UFMT,

Moema Maria Marques de Miranda – Antropóloga – Franciscana Secular OFS – RJ – na abertura. Em seguido discutiu-se as Políticas de preservação do meio ambiente no Estado de Mato Grosso, conduzida por Luiz Alberto Esteves Scalope, Procurador de Justiça de MT: os  Efeitos dos agrotóxicos na natureza e sua utilização no Estado de Mato Grosso e a seguir um debate em grupos sobre os feitos nocivos do homem para com a natureza, à tarde houve a palestra Planos Municipais de Saneamento Básico no Estado de Mato Grosso, com a Profª. Drª. Eliana Beatriz Nunes Rondon –UFMT  e Josita Priante e “A recuperação de bacias degradadas e sua importância para os seres vivos (registros práticos)” conduzida pela Profª. Drª Solange Ikeda – UNEMAT a conclusão se deu por meio de Intervenção espontânea da assembleia e registro de ações exitosas .

O evento prosseguiu no domingo com o Diagnóstico da REPAM sobre a situação amazônica pela antropóloga Moema Maria Marques de Miranda , a discussão de “A raiz humana da crise ecológica” pelo  Prof. Ms. Roberto Rosi ,  “Situação dos excluídos da terra e dos povos indígenas no Estado de Mato Grosso” por Cristiano Apolucena Cabral – Doutorando em Educação/UFMT – Coord. CPT/MT , por Maria de Lourdes A. Duarte – Graduada em Biologia/UNIC e em Teologia – Coord. CIMI/MT (CPT e CIMI),  Diálogo em grupo para a construção de proposta de atuação nas comunidades de origem, Plenária dos trabalhos propostos e Encaminhamento para execução das propostas apresentadas